Apendicite.com

Inflamação do apêndice intestinal

Tumores do Apêndice

O tumor apendicular mais comum é o carcinóide, já discutido. Em geral é descoberto por acaso no momento de uma cirurgia ou exame de um apêndice ressecado. Essa neoplasia envolve mais frequentemente a ponta distai do apêndice, local onde produz uma tumefação bulbosa sólida de até 2 a 3 cm de diâmetro. Embora uma extensão intramural ou transmural possa ser evidente, metástases nodais são infrequentes, e a disseminação a distância é rara.

Os adenomas convencionais ou adenocarcinomas não-produtores de mucina do apêndice podem causar um aumento neoplásico típico desse órgão. Os pólipos hiperplásicos também podem ocorrer no apêndice. Os crescimentos mesenquimais benignos e malignos assemelham-se às lesões equivalentes em outros locais.

Uma massa apendicular pode ser causada por vários processos patológicos

Uma massa localizada na região da fossa ilíaca direita e envolvendo o íleo, ceco e apêndice pode ser causada por vários processos patológicos.

Massa inflamatória

Massa tumoral

A mucocele do apêndice é causada por obstrução do lúmen

Uma dilatação cística do lúmen do apêndice constitui a mucocele, que contém muco claro. Há fibrose na parede, e o revestimento é substituído por uma camada de células caliciformes e secretoras de mucina. Esta condição resulta de um bloqueio da extremidade proximal do apêndice, mais comumente como resultado de um episódio anterior da apendicite aguda.

Os tumores do apêndice são raros

Adenocarcinomas do apêndice são raros. Entretanto, os adenocarcinomas do ceco que se estendem para a porção proximal do apêndice são mais comuns e podem provocar apendicite aguda em pessoas idosas.

Os tumores carcinóides podem ocorrer na ponta do apêndice e têm um prognóstico excelente, e quase nunca metastatizam, principalmente devido à detecção precoce.